sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

21 de Dezembro de 2007

INVERNO - Pensei que era hoje que começava mas afinal é só a 22 de Dezembro. Após a chuva e vento intenso na semana que passou, que contrasta com o tempo seco do último Outono, esperamos que nesta quadra haja tempo ameno que evite acidentes na estrada.
O inverno do hemisfério norte é chamado de "inverno boreal", e o do hemisfério sul é chamado de "inverno austral". O "inverno boreal" tem início com o solstício de inverno no hemisfério norte, que ocorre por volta de 21 de dezembro, e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 21 de março nesse mesmo hemisfério. O "inverno austral" tem início com o solstício de inverno no hemisfério sul, que ocorre por volta de 21 de junho, e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 23 de Setembro nesse mesmo hemisfério.

HABITAÇÃO - As imagens que vi hoje na televisão foram dramáticas. Uma rapariga a viver num acampamento dizia que perder a casa não era o fim do sonho, mas se fosse a família sim. Parecia-me um acampamento africano de refugiados, mas afinal era na América. Na Califórnia, para ser mais concreto. Alguém dizia nessa peça que mesmo o dinheiro da venda da casa não daria para pagar o que deviam aos bancos, por causa das taxas de juro. Uma situação dramática, ainda para mais no país que é tido como referência mundial.

SABER RECEBER - Saber receber é uma virtude e fundamental para a imagem. Um pouco mais de trabalho e cuidados especiais com pormenores fazem toda a diferença. E há pessoas que valem essa diferença...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Estatuto do Aluno

O texto que abaixo transcrevo foi-me enviado por mail de uma professora. Como estou plenamente de acordo, resolvi inseri-lo no meu Blog.
Não consigo imaginar o dia de amanhã... Tanto facilitismo, tanta preocupação com os números, em vez da real educação dos cidadãos do amanhã. Como pode um professor ter um aluno na sala a cometer distúrbios e não ter a possibilidade de o mandar retirar. Porque tem uma "maçã podre" de originar que todo o cesto apodreça? Compreendo completamente a desmotivação com que os professores vão encarar a sua profissão a partir do momento em que esta Lei??? for aprovada. Assim não dá. ESTOU SOLIDÁRIO COM QUEM DEFENDE A EDUCAÇÃO, não com quem a quer deturpar.
"P. Q. P.!...
O estatuto de aluno concede-lhe o direito de não reprovar por faltas. Se faltar, o problema não é dele. A escola é que terá que resolver o problema.
Tendo singrado na vida e atingido o fim da escolaridade sem saber ler nem escrever e mesmo sem ter posto os pés nas aulas, o estatuto de cidadão concede-lhe o direito de ter um emprego. Se faltar ao emprego como faltava às aulas, o problema não é dele. O patrão é que terá que resolver o problema.
Se, por um impensável absurdo, for despedido, o problema não é dele. O estatuto de desempregado concede-lhe o direito de ter um subsídio de desemprego e o problema é do Estado.
Se, na vigência do subsídio, faltar às entrevistas ou recusar novo emprego, o problema não é dele. As suas habilitações arduamente conquistadas concedem-lhe o direito de escolher emprego compatível e o problema é do Instituto do Emprego, obrigado a arranjar-lhe ocupação, para não aumentar as listas de desempregados.
Se, por um novo improvável absurdo, ficar fora do esquema, o problema não é dele, que o estatuto de cidadão com todos os direitos concede-lhe o direito ao rendimento social de inserção. Que constituirá uma renda perpétua, pois o cidadão tem direito à existência!... Renda paga pelos portugueses e não, como devia ser, pelos autores desta celerada lei, fautora da indisciplina, do laxismo, do não te rales, da irresponsabilidade mais absoluta, fomentadora da exclusão social!...
Por uma vez, tenho direito à indignação, com todas as letras: P. que os pariu!..."

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007